12.02.2020

O filtro nosso de cada dia: conheça a função deles nos carros

Óleo, ar, combustível, ar-condicionado: a falta de cuidado com o equipamento pode fazer até que o veículo pare de funcionar

Eles são os rins dos automóveis. Os filtros tem uma função óbvia, pelo nome, mas essencial no funcionamento do carro. Os de óleo, de combustível e de ar evitam que o motor do veículos seja prejudicado por resíduos e sujeiras. E no caso do ar-condicionado, ele pode impedir que a engrenagem pare de funcionar. Entretanto, pode até influenciar no rendimento do conjunto.

 

Confira o que cada um faz e os cuidados com eles.

Filtro de ar

O equipamento influencia, principalmente, o desempenho do motor, mas também afeta o consumo de combustível. Esse filtro faz com que as impurezas do ar não alcancem à câmara de combustão. A sujeira dentro do motor força o funcionamento dele, impele o propulsor a puxar mais ar, resulta na queda do desempenho e eleva o gasto de gasolina.

 
 

Claro, o mal funcionamento do filtro desgasta todos as peças do motor e tira o tempo de vida útil até do lubrificante. Ele não impede somente a entrada de partículas maiores, mas principalmente da poeira, sujeira quase invisível e que mais atrapalha.

O melhor é trocar a cada 10 mil quilômetros. E os especialistas apontam que não se deve soprar o filtro. Apesar de poupar em um primeiro momento, essa limpeza pode ser pior a longo prazo.

Filtro de combustível

Por mais cuidado que se tome na hora de abastecer, o combustível sempre traz um pouco de sujeira para o motor. E isso acontece muito quando se deixar chegar à reserva: muitas impurezas ficam depositadas no fundo do tanque. Como foi colocado no filtro de ar, essas partículas dentro do motor afetam diretamente o desempenho e o consumo.

 
 

Assim, é sempre bom ter o filtro de combustível bem cuidado. Não há um consenso sobre o período de troca, principalmente porque depende se o carro usa gasolina, álcool ou diesel. Os dois primeiros demoram mais, enquanto o último pede que a alteração seja feita mais rapidamente. No geral, a mudança deve ser feita entre 10 mil e 15 mil quilômetros.

Filtro de óleo

Apesar de todos os filtros sempre fundamentais para o bom funcionamento do automóvel, o de óleo pode ter consequências mais graves. Porque é o óleo que faz com que a fricção entre as peças do motor seja menor. E o filtro dele afeta diretamente nessa amenização.

Com o filtro de óleo vencido, equipamentos como pistões, válvulas e cilindros, entre outros, vão ser danificados muito rapidamente. E esse desgaste pode fazer o motor fundir.

 

Assim, o melhor é trocar sempre por um filtro homologado e no prazo máximo de 10 mil quilômetros.

Filtro de ar-condicionado

Ter aquele arzinho frio em um dia de calor é um alívio enorme. Mas, no caso do filtro de ar-condicionado, a vítima principal não é o carro, em primeiro lugar. A saúde do motorista e dos passeiros é mais importante nessa hora.

No geral, o equipamento evita a entrada de partículas, pólen e pó. Em peças mais específicas impedem até que bactérias e cheiros fora do carro entrem. Esse é o único caso em que a troca não é necessária o tempo todo. Uma simples limpeza pode resolver a situação.

 

Entretanto, se o ar-condicionado é ligado o tempo todo e os congestionamentos são constantes, a alteração é necessária. O ideal é chegar periodicamente, mas a troca pode ser feita somente após 20 mil quilômetros.

ATUALIZADO 11/02/2020 18:01


Fonte: https://www.metropoles.com/carros-motos/o-filtro-nosso-de-cada-dia-conheca-a-funcao-deles-nos-carros