09.12.2019

Governo federal minimiza ameaça de greve dos caminhoneiros

Porta-voz da Presidência afirmou que há "postura de diálogo" por parte do Planalto e disse que chance de paralisação é pequena

 

O Executivo federal avalia que o risco de ocorrer nova greve dos caminhoneiros é baixo, segundo informou o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, na noite desta segunda-feira (09/12/2019). “Entendemos que é pequena a possibilidade”, disse.

Embora a categoria esteja claramente dividida, e aparentemente reticente sobre novo protesto em curto prazo, há movimentação para que seja realizada uma paralisação na próxima semana, em decorrência, principalmente, da insatisfação quanto ao aumento do preço dos combustíveis. Marconi França, um dos líderes dos caminhoneiros autônomos, pediu apoio de estados durante uma reunião com a Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro (CUT-RJ) na última semana. A solicitação foi rejeitada por outros colegas da classe, mas França manteve a previsão de que até 70% da categoria vão parar a partir da 0h de segunda-feira (16/12/2019).

O governo, porém, afirma que tem conversado com os caminhoneiros, além de minimizar risco de nova greve nos próximos meses.

“As portas do Ministério da Infraestrutura estão abertas ao diálogo com essa importante classe de trabalhadores. O próprio presidente reafirma seu apreço por essa classe. Já reafirmou no início do ano e ratifica esse apreço. O estabelecimento do diálogo é a melhor forma de dar solução às demandas dessa classe”, frisou Rêgo Barros.

ATUALIZADO 09/12/2019 20:19


Fonte: https://www.metropoles.com/brasil/politica-br/governo-federal-minimiza-ameaca-de-greve-dos-caminhoneiros