25.09.2017

Salão de Frankfurt confirma tendência dos carros elétricos

Maior do mundo, o Salão de Frankfurt, que termina neste domingo (24), confirmou uma tendência que só cresce no mundo automotivo: carro elétricos vieram para ficar.

Volkswagen, BMW, Mercedes-Benz e Renault aproveitaram o evento na Alemanha para anunciar planos ainda mais ambiciosos para esse tipo de veículo.

Mas, no Brasil, os carros elétricos mal chegaram às ruas ou mesmo às discussões do Rota 2030 – o conjunto de regras para montadoras que substituirá o Inovar-Auto e pretende dirigir os rumos da indústria no longo prazo.

Além do alto custo desses veículos, desafios de logística e infraestrutura podem fazer o país perder este primeiro “bonde” da produção em massa de carros elétricos.

“Carro elétrico não faz sentido no Brasil nos próximos 30 anos. As distâncias são muito grandes”, diz o presidente da Audi no país, Johannes Roscheck.

A Volkswagen prometeu, no salão, ter uma versão elétrica ou híbrida (motor elétrico + motor a combustão) de todos os seus modelos até 2030. Mas a montadora é cautelosa nos planos pra o mercado brasileiro.

“Lançar carro elétrico não depende só do desejo dos clientes. Tem que ter infraestrutura, ela precisa estar pronta”, afirma David Powels, que comanda a Volks no Brasil e na América do Sul.

“Vamos ter a oportunidade de importar vários produtos elétricos (no Brasil). Mas isso vai demorar um pouco, temos outras prioridades”, completa.

Vendas em alta

No Brasil, modelos híbridos e elétricos tiveram um salto nos emplacamentos em 2017, com 2.097 unidades até agosto – quase o dobro dos 1.091 registrados em 2016 inteiro, segundo a Anfavea. O modelo de maior volume, o Toyota Prius, custa R$ 126.600, importado do Japão.

No entanto, eles ainda representam uma parcela ínfima da frota: são 5,5 mil unidades que representam apenas 0,005% dos 92 milhões de veículos que circulam no país, segundo o Denatran.

Quando se restringe o número apenas a carros 100% elétricos (sem motor a combustão), o Brasil fica ainda mais para trás.

A Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) estima que apenas 10% do total de veículos “verdes” seja elétrico de verdade, ou seja cerca de 550 unidades, enquanto na Noruega eles já chegam a 28% do total, após anos de incentivos para aquisição.

Frota de carros elétricos

País_____Fatia do mercado____Unidades (milhares)

Brasil*_______0,005%____________5,5

China________1,37%_____________648,77

EUA_________0,91%_____________563,71

Japão________0,59%_____________151,25

Noruega______28%_______________133,26

Holanda______6,4%______________112,01

Publicado em :22/09/17 2:27


Fonte: https://www.jornalcana.com.br/salao-de-frankfurt-confirma-tendencia-dos-carros-eletricos/